Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

As minhas melhores férias

Férias, palavra mágica!

Mas lá vai o tempo em que aguentava a praia com um mar de pessoas ao redor, a areia levantada pela toalha de alguém que se lembrava de a sacudir, as conversas em voz alta ao meu redor que em nada me interessavam e me distraiam da  leitura, as filas de tabuleiro de prato na mão à espera da minha vez no bufete do hotel.
Agora já não há pachorra!
Temos vindo a sentir  uma enorme necessidade de  procurar o silêncio, a natureza, a independência de horários e de pessoas durante o período de férias.

E este ano alteramos radicalmente toda a nossa definição de férias.

No meio do pinhal, entre o mar e a serra renovei-me completamente.
Entre caminhadas e banhos de mar, meditação e relaxamento, yoga e natação, toda a inercia se transformou em vitalidade.
Com um mínimo de tecnologia no máximo de silêncio, uma alimentação vegetariana prática e saudável (feita por mim ao momento) e o estritamente necessário para manter a higiene na bagagem passei, aliás, passamos as melhores …

Polémica de sexos?

Que grande problema existe agora com os cadernos de atividades da Porto Editora !!! 
Então fazem um para meninas e outro para meninos?  Que vai ser das futuras gerações que trabalhem com esses cadernos? Certamente sentir-se-ão discriminadas/os e com a sua educação e sexualidade comprometidos.  Que problema !!! 
Mas então porque estão os futuros papás ansiosos pela primeira ecografia em que vão saber o sexo do seu bebé para depois começarem a escolher o enxoval, os brinquedos e acessórios ou a decorar o quarto?  E porque o fazem em azul para os meninos e em rosa para as meninas? Quantos pais oferecem bonecas aos seus meninos e carrinhos às suas meninas? Porque se diz tantas vezes que "um homem não chora" ou "isso não são modos de uma menina" ?
Relativamente ao conteúdo educativo e de desenvolvimento a editora já garantiu que é de dificuldade igual, e é! Quem ainda os conseguiu comprar e analisar, porque foram rapidamente retirados do mercado, percebeu que as diferenças …

Observações e constatações

Gosto de observar o comportamento das pessoas, não para criticar, apenas observar!
E que tenho reparado eu?
Reparo nos falsos moralismos, que se andam a espalhar como se de uma epidemia se tratasse.
Onde pára a amizade sincera e o desprendimento? Onde pára a confiança e a gratidão?

Lembro-me que os meus avós, os meus pais, os meus tios, tinham um grupo de amigos de há muitos anos e com quem se perdiam em conversas simples, anedotas, jogos ou simples piadas.

Como era bom para mim, para os meus primos e para toda uma geração de adolescentes estarmos sentados à mesa com os mais velhos, confraternizando. Um simples petisco preparado de improviso por todos e logo começavam as anedotas, os cantares alentejanos (sou alentejana e de ascendência alentejana), os risos e toda a alegria de um grupo de pessoas ao redor de uma mesa, onde o companheirismo e amizade eram reis.

E eu que pensava que muita coisa continuava assim...

Mas parece que não, que agora convivemos com pessoas que achamos serem n…

O medo de envelhecer

É natural que as pessoas tenham receio de envelhecer.
É natural, sim !

Mas se pensarmos que faz parte do nosso percurso de vida, que se envelhecemos é apenas porque não morremos em novos, que enquanto envelhecemos vamos aprendendo um sem fim de coisas ao longo da vida ...

Temos apenas que envelhecer com qualidade de vida, fazendo as coisas que nos dão prazer e tendo a opção de escolher o que queremos para a nossa vida.

Para isso temos de construir o futuro todos os dias e desde cedo. Temos de nos manter saudáveis, moderados em todas as vertentes, tipo: não fumar, não comer em demasia, dormir o suficiente para que  nossa mente descanse e sermos activos e autómatos.

Para sermos activos mesmo quando envelhecemos é preciso termos optado por uma vida não sedentária, não nos entregarmos a preguiça, ao carro, aos elevadores. Teremos de trocar algumas vezes o sofá da sala por uma boa caminhada é uma opção saudável e preventiva para a nossa velhice.

As rugas não incomodam, a flacidez é própria…

Amizade de "Amigos" ou de "amigos" ?

Não se resume só à letra inicial...
Cheguei a uma triste realidade: as amizades passaram a ser contabilizadas pelo numero de redes sociais e pelos posts, comentários, gostos e tudo o que mais por lá se faz.
As pessoas sentem falta de consideração quando não o fazemos, quando não estamos de nariz em cima do telemóvel a interagir constantemente.
Quanto a mim, há muito que só o faço pontualmente e nos poucos períodos inúteis, aqueles em que nada de melhor haja para fazer e assim tenho deixado "fugir" as amizades.

Muito se diz "As vezes temos de abanar a árvore das amizades para que caiam as que já não estão presas" e para isso as redes sociais são do melhor.

Se for  isso que acontece então cada vez mais vou-me dar atenção, mimar-me, mimar a família e ler, escrever, sair, correr...tudo o que me apetecer e que ajude o meu bem estar e sossego.

Que fiquem as melhores amizades, as que sabem que eu estou cá, que sabem onde moro e o meu número de telefone.

As que se preocupa…

Serenidade

Quando atingimos uma fase de grande auto afirmação, estamos fortes e cientes do que queremos para nós e não nos importamos com os comportamentos externos à família, sentimos uma paz enorme. Ansiedade, medo e insegurança são emoções que nos fazem mal.
Devemos assumir-nos como somos, com todos os defeitos e virtudes que todos temos, mas nunca prejudicando ninguém.
Se estivermos bem connosco, estamos com os outros, estamos bem com o mundo.
E isso é tão bom.
Porque abordo este tema hoje? Porque já passei pelo primeiro estado e agora usufruo do segundo e não há comparação possível entre eles, não há comparação no que sentimos e no que somos.

Não há formula para conseguir esta tranquilidade, mas se se aceitarem como são, forem compreensivos convosco e com os outros e se afastarem (sem conflitos) do que sentem que vos faz mal iniciam um caminho que vos trará serenidade diária
Aceitem-se como são, aceitem os outros como são e retirem-se do que não é importante.
Tentem!

A difícil tarefa de meditar...

Tive muita dificuldade em me iniciar numa meditação diária e regular. Sabia dos benefícios, sabia que precisava, mas a cabeça andava a milhas e acabava a minha suposta meditação mais exausta mentalmente que no inicio.
Resolvi fazer uma formação para me facilitar a vida, mas só a persistência diária e a meditação em grupo me ajudou.
E ao fim de vários anos é assim a minha forma de "estar comigo"
"Sentada confortavelmente, num sítio arejado e silencioso, em plena ausência de cor e de movimento, respirando apenas. Focando toda a minha atenção na respiração, no ar que entra, energisa, acalma e sai"
Apenas respirando!