Avançar para o conteúdo principal

Apenas eu

Acho que nasci rebelde, dizem que nasci rebelde e eu acredito.
Acredito porque gosto de pensar e decidir por mim, nasci com uma cabeça que até tem um cérebro lá dentro que deve servir para alguma coisa.
Ideias ou hábitos pré-concebidos não me convencem só porque sim. Tudo tem de ter uma razão.
Nunca vou por um caminho só porque alguém me leva. Vou por um caminho que escolho e quando o faço em boa companhia é excelente.
Acato as obrigações, as ordens, as leis, mas não êxito em as contestar se assim o entender.
Não sou de me lamentar. Os lamentos não apagam os contratempos.
Sigo o meu caminho, salto os meus obstáculos, contorno as minhas dificuldades.
Vivo a minha vida da única maneira que sei, com verdade, um sorriso e um coração.
Tudo que faz parte dela faz parte do meu percurso. Percurso que tenho seguido em boa companhia.
Na companhia de uma família fantástica e de amigos sinceros. Se não forem sinceros não são amigos, são pessoas que nos ensinam muita coisa.
Sou grata por todos eles.
Tento sempre aprender. Tudo que me acontece tem um propósito e preciso que faça sentido e deixe um ensinamento, uma evolução.
Acho que não nasci formatada e se nasci já me desprogramei.

Comentários

  1. Como não convivo contigo o quanto desejava aceito como preciosa a tua autoanálise, é mesmo assim que te premuno e gosto muito do teu eu, se fosses minha filha sentir-me-ia muito realizada, oxalá nunca percas essa tua identidade porque és uma pequena grande Mulher. Beijos afectuosos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Palavras lindas que me chegam ao coração.
      Grata pela tua amizade e carinho.
      És um doce de amiga!

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sobre a Culsete...

Ainda não sabia ler já folheava livros e inventava histórias que acreditava estarem lá escritas.
Andei sempre de livros atrás e ainda hoje troco as novas tecnologias por livros a sério, de papel e que se agarram com as duas mãos.
Talvez por isso mesmo é uma das minhas prendas favoritas para receber e oferecer.

Ora então que mais podia desejar tendo a Culsete mesmo aqui ao lado?
Era a solução perfeita para as minhas prendas de Natal.
Desde sempre que me lembro de ir escolher livros consoante os gostos dos adultos e as necessidades das crianças.

Há um tempo reli várias vezes a noticia do futuro desaparecimento daquele estabelecimento...difícil de acreditar!

"Era agora que eu precisava do euromilhões" referi com toda a sinceridade.
Não me conformava com a ideia de que a nossa cidade fosse perder aquele pedaço de história e cultura.

E a verdade é que depois do susto veio a boa notícia: a Culsete afinal vai continuar.
Então e se fossemos todos comprar prendinhas "culturais&…

A importância da verdade

(foto da net)
É meu hábito tratar as crianças com verdade.
Eduquei assim os meus filhos, aconselho assim os meus netos e tento passar este valor a todas as crianças que passam pela minha vida.
A verdade é essencial na paz interior, no respeito por nós e pelos outros.
A verdade é a mais pura da nossa essência.
Acredito que se as crianças forem crescendo em ambiente de verdade e transparência serão adultos sinceros, puros, sem maldade.
Acredito que só se está em paz dentro da verdade.

Eu acredito !